Otimizar os cuidados preventivos com a saúde e otimizar a qualidade de vida dos brasileiros: foi pensando nisto que o Clude, uma health tech brasileira, lançou o monitoramento de doenças crônicas. Portadores de comorbidades como hipertensão, diabetes e obesidade podem realizar suas medições e registrá-las no app, além de extrair relatórios por período, facilitando controle e apresentação para médicos em consultas.

A Clu, assistente virtual da health tech, faz o monitoramento e envia perguntas de frequência diária ou semanal para acompanhar dados importantes da saúde dos pacientes e, assim, constrói um histórico em formato simples e eficiente para monitorar variações e possíveis riscos.

Quando os dados saem do normal e ameaçam comprometer a saúde do assinante, a equipe médica é acionada de forma automática e entra em contato com o paciente para orientá-lo nas medidas preventivas, como foi o caso de Adelson Santos. Portador de diabetes há 6 anos e assinante da plataforma do Clude, ele realiza o monitoramento da glicemia na plataforma diariamente.

“Fiz a medição e estava por volta de 400mg/dL, o que é bastante alto. E como foi dentro do sistema, um enfermeiro do Clude recebeu a notificação e entrou em contato comigo”, conta. Adelson foi encaminhado para a vídeo orientação médica no mesmo dia com todos os dados que coletou na plataforma ao longo dos últimos meses e orientado a trocar a medicação, pois a que estava utilizando estava comprometendo sua saúde e prejudicando seu bem estar.

Além do recurso de monitoramento, os assinantes possuem acesso a outros serviços com uma única assinatura, como telemedicina gratuita 24h/dia e 7 dias/semana com clínico geral, vídeo orientação médica com especialistas, descontos em medicamentos, consultas, exames, programa de reeducação alimentar e emagrecimento. O Clude vem se tornando essencial para quem não tem um plano de saúde e complementar para quem tem, pois o objetivo com todos os programas é dar acesso a saúde e fazer com que as pessoas vivam mais e melhor.